Tag: Mamão

Mais Erlon Chaves

Erlon ChavesTodos falando do Erlon Chaves hoje! 83 anos!

Bom sinal Tá na memória e no coração do povo!

O olhar triste de um músico que ousou o tempo todo, seja musicalmente ou nas suas atitudes. Hoje, celebramos os 83 anos do maestro Erlon Chaves.

Formado no Conservatório Musical Carlos Gomes, Érlon foi arranjador e diretor musical das principais edições do “Festival Internacional da Canção”, o FIC, realizados pela TV Globo, além de outros programas da emissora.

Com sua Banda Veneno, ou mesmo antes, Erlon Chaves criou uma sonoridade particular que fez questão de inserir nos trabalhos de artistas como Elis Regina, Jorge Ben e, principalmente, com Wilson Simonal. Era uma música brasileira em diálogo direto com a cultura negra americana, diferente dos arranjadores que surgiam na época.

Conta a história, que na época em que Simonal estava preso, Erlon Chaves reagiu a provocações de um transeunte, em uma galeria no Flamengo, teve um enfarte e morreu, aos 40 anos.

Triste fim para um maestro negro que ousou ser protagonista em tempos de ditadura militar. Namorou a Miss Brasil, Vera Fischer, foi beijado por diversas dançarinas durante aa apresentação de “Eu também quero mocotó”, no V FIC, além de deixar sua marca na nossa música como um exímio arranjador. Fica aqui nossa homenagem com essa foto de Erlon Chaves na época do lançamento de “Sabadabada”, 1965, um dos trabalhos mais importantes de nossa discografia. Ouça nos comentários.

Crédito: Coleção Almirante, Acervo MIS

Ivan Conti “Mamão”

Banda Veneno

Maestro Erlon Chaves, 83 anos hoje

A vida tem dessas coisas!!!
Eu queria fazer hoje, mas eles acharam melhor vir aqui amanhã. Foi bom pq não desci para o Rio.

Hoje aniversario do meu maestro a quem devo muito do que sei.
Erlon Chaves! 83 anos hoje!
Muita música no céu!!

Amanha falarei um pouco do que sei, sobre este fera na música e na amizade. Homem da música, metia tinta sem dó nem piedade…um documentário é pouco Mestre!!!

E ainda falava, fiquem à vontade professores…

Obrigado Maestro!

Ivan Conti “Mamão”.

Caros Amigos do Azymuth!

Azymuth TrioCaros amigos do Azymuth!

Estamos na estrada de novo para nossa tour na Europa.
Temos seguido graças a Deus, a nossa jornada depois de passar por um momento tão barra pesada como foi a partida de nosso companheiro de jornada.

José Roberto Bertrami se foi e o ano de 2012 foi marcado como tal. Conseguimos fazer em 2012, Costa Rica, Suíça e Turkia sem a presença dele. Eventos fora de nosso habitat…que nos unia sempre! A barra pesou, afinal era um casamento de 40 anos e como tal, qdo se acaba, se sofre …
O sofrimento maior de não se ver e se ouvir junto…fazer as músicas, trocar idéias, pegar avião,
planejar… Desde o começo, lá longe…, nosso encontro, a decisão, os ensaios, as gravações em estúdios, nossas gravações, nossas músicas, músicas de cada um…nada foi imposto, nada obrigatório, o caminho foi percorrido, cada um seguindo sua vida, sua carreira paralela, tocando com um e com outro, mas Azymuth era nosso norte e nossa união.

Todos nós fomos muito independentes em nossa carreira e ao mesmo tempo muito dependentes de um e de outro nas coisas do Azymuth. Acho não, certeza, que por isso deu certo!!! Vivemos! Deixamos fluir!!! Cada um na força e na luta com seu instrumento. Cada um mandava, em seu instrumento e com isso nós não ficamos a mercê de um Líder!!

Não era nossa linha, ficar a mercê! Nos completava era tocar!!! Nunca tivemos um empresário para nos mandar fazer isso ou aquilo, e por isso muitas vezes quebramos a cara e por isso nos juntamos mais.
Perdemos e ganhamos muitas vezes tbém. Mas liderar, como muitos mandam recadinhos, dizendo E agora? Agora será o que sempre foi!!! Cada um liderando seu instrumento, que era o que acontecia antes com Zé. As pessoas ou a mídia precisam que tenha um Líder? Nunca precisamos disso e nem nascemos para sê-lo. Os 3 se bastavam e nos entendíamos pelo OLHAR!!! Não gostou…muda de idéia e vamos pra outra…
E fizemos muita coisa junto mesmo!!! O que interessa é o que nós 3 passamos e uma parte já se foi! Eu, Papa e Zé nos encontramos e gostamos do que ouvimos de cada um e por isso ficamos juntos. Sem mais nem menos…não falarei mais sobre esse assunto de liderança…Não tinha cabimento naquela  época, não teve depois.
Agora é Fernandinho Moraes, que já toca comigo e Alex há bastante tempo. Cria do Zé! Foi seu mestre. Fernando Moraes, grande músico, ser humano maravilhoso e tinha o Zé como ídolo. Nosso problema não é quem lidera, nosso problema é TOCAR!!! Parceria!
Zé faz falta? Muita…Sentiremos sempre saudades dele e Jamais será esquecido. Ontem qdo postei uma música…que rolava no face …parei pra ouvir…senti saudades do som dele…Era ” Nada será como antes.”.. Simples assim!!! Coloquei saudades do Zé!!! E choveu comentários…cortei…Nada a ver com a música, só saudades dos teclados e dele…
Podia ser qquer uma e qquer hora…Ainda bem que não entro muito… Então, desculpem o desabafo…mas chega deste assunto.: Não temos, não teremos e nunca tivemos um líder para chamar de seu!! Mesmo que seja EU!!! ( querido Marasmo) Certo Papa, Alex Malheiros, Meu amigo e  compadre? Trocador e Motorista? Vamos que vamos que a vida segue e a dor no peito só sabe o tamanho quem sente!!!
Desculpem o desabafo…

Abração
Ivan Conti Mamão