Azymuth TrioIvan Conti Mamão na bateria, Alex Malheiros no baixo e José Roberto Bertraminos teclados, se conheceram no início dos anos 70.

Os músicos inauguraram o Canecão tocando em grupos diferentes e formaram uma banda chamada Grupo Seleção, tocando em várias casas noturnas, no Rio de Janeiro, sua mistura de jazz , samba, funk e rock e passaram a participar de gravações em estúdios com diversos cantores e orquestras. Entretanto, eles não estavam satisfeitos em simplesmente sentar ao redor, jogar poker e ensaiar. A recém-formada banda estava disposta a continuar a fazer shows ao vivo e gravar suas músicas, sempre que possível.

O nome AZYMUTH foi herdado de uma composição de Marcos e Paulo S.Vale da trilha sonora do filme O Fabuloso Fittipaldi.

O álbum próprio veio em 1975, com o primeiro sucesso LINHA DO HORIZONTE. E se repete o sucesso em 1976 com MELÔ DA CUÍCA , que vem a ser também trilha sonora de uma novela da Rede Globo (Pecado Capital).

Em 1977, LP ÁGUIA NÃO COME MOSCA, traz outra música conhecida e novamente tema de novela VÔO SOBRE O HORIZONTE ( As Locomotivas) e PELA CIDADE faz parte da trilha de O ESPIGÂO.

Neste mesmo ano, são convidados a participar do Festival de Montreaux, na Suíça, tornando-se o primeiro grupo brasileiro a participar deste Festival.

Em 1978, por convite da premiada cantora de jazz Flora Purin e o percussionista Airto Moreira, fazem uma tour de costa a costa pelos EUA onde gravam o primeiro disco internacional chamado LIGHT AS FATHER e uma carreira internacional que se estende até hoje.

O hit JAZZ CARNIVAL, marco da world fusion, manteve este disco na parada inglesa durante um ano, conquistando também os ingleses.

Sendo citado no GUINESS BOOK OF RECORDS por permanecer da parada de sucessos inglesa por um ano, o Azymuth foi o primeiro grupo brasileiro a estar nele.

Entre 80 e 89, o trio continuou excursionando pelo mundo e lançou nove álbuns.

Participam do Playboy JAZZ Festival, Berkley Festival e Concert Bay The Sea, Monterrey Jazz Festival, Washington Park Festival, Circus Theater Na Holanda, Pallais London, Quartier Latin-Berlim-Brazilian Fest-Athenas-Grecce ,Tijuana Jazz Festival, Free Jazz Festival – Rio e S.Paulo, Brahma Extra, Espetáculos Minister e projeto Pixinguinha. Em 86, a receptividade pela performance os torna capa das mais importantes revista de música dos Estados Unidos, como: Down Beat, Modern Drums e Guitar Player.

Numa breve fase (90-91) , o tecladista Jota Moraes substitue J.R.Bertrami em dois álbuns e shows intenacionais. Sempre em tour pelos EUA e Japão, em 1994, o grupo volta a sua formação original, e gravam um CD pela Spot Lyght, com o título de Azymuth 21 ANOS no Rio deJaneiro.

Em 1995, assinam na Inglaterra com a Far Out Records , onde gravam seus últimos 10 álbuns CARNIVAL, WOODLAND WARRIOR, PIECES OF IPANEMA, BEFORE WE FORGET. Incluindo os remixes feitos por alguns dos principais nomes da música eletrônica européia como: 4 Hero e Roni Zize. A linguagem eletrônica passou a ser parte corrente do grupo.

Passam a fazer tour anual pela Europa e Japão. Participam do North Sea Jazz Festival. Fazem shows em Londres, Holanda , Estônia, Dinamarca, Grécia e Turquia. World Port Jazz Festival em Rotterdan e Estônia . Em Pádova e Gúbio sempre participando de festivais.

O grupo tocou em todas as casas Blue Note, do Japão, Itália e USA.

Em 2005 o grupo Azymuth fez shows na Grécia, Scandinavia, Estocolmo, Roma (Blue Notes), Ferrara e Viena.

Fizeram no último ano o festival de Inverno de Garanhuns em Pernambuco, Festival de Jazz e Blues Rio das Ostras e Bank Boston no RJ , Festival de Inverno da Serra de Ibitipoca em Juiz de Fora. Participaram do projeto 3 Trios Mil Sons em S.Paulo no CCBB e o circuito SESC Instrumental no Rio e S.Paulo.

O CD Brazilian Soul, lançado em 2005 foi para comemorar 30 anos do grupo e contou com alguns convidados, amigos durante a carreira: Roberto Menescal, Emilio Santiago, Fabíola, Leo Gandelmann, Márcio Lott, Chacal, Sidinho e muitos outros.

Participaram do North Sea Jazz Festival em Cape Town. Representando o Brasil na comemoração de 10 anos da África livre em 2005.

Em janeiro 2006 foi lançado o CD PURE uma compilação de músicas de todos CDs lançados pela FarOut nestes 10 anos de contrato.

Entraram em estúdio no final de janeiro para mais um lançamento na Europa e em maio seguem para nova tour.

Deixe uma resposta