Categoria: Notícias

Azymuth na Abertura do Blue Note Rio

Marcos Valle & AzymuthFormado especialmente para a abertura do Blue Note Rio, o Brazil Jazz Stars é um grupo que celebra o talento brasileiro. Os instrumentistas brasileiros brilham nos mais diversos trabalhos das estrelas da MPB em shows e gravações, mas também desenvolvem ricas trajetórias individuais. No novo clube, o público poderá apreciar de perto os talentos destes incríveis músicos num repertório que passeia por belos tempos da música brasileira e internacionais.

Marcos Valle (piano e composições) e Azymuth (Ivan “Mamão” Conti, bateria – Alexandre Malheiros, contrabaixo – Kiko Continentino, piano)

Veja o artigo no site do Blue Note.

Baterista legendário da MPB, Mamão comemora 55 anos de carreira com show ‘all star’

Azymuth Mamão
Mamão, baterista do Azymuth, com Marcos Valle, Celso Fonseca e Alex Malheiros – Monica Imbuzeiro / Agência O Globo

No começo dos anos 1960, um adolescente com visual de fã do iê-iê-iê frequentava o Beco das Garrafas, fissurado para ver e aprender com bateristas como Edison Machado e Dom Um Romão — e, se possível, dar suas escovadas no couro, nas canjas em boates como a Drink.

O baterista do Azymuth e de uma infinidade de discos clássicos brasileiros — de Roberto Carlos a Milton Nascimento e Paulinho da Viola, passando por Chico Buarque, Jorge Ben Jor, Elis Regina, Clara Nunes, Gal Costa, Rita Lee e Raul Seixas — nunca fez distinção entre música nacional e ritmos estrangeiros. Talvez por isso tenha feito escola na fusão de funk com samba, o que o levou a ser cultuado por DJs nos EUA — lançou, em 2008, álbum em parceria com o americano Madlib — e na Inglaterra (o selo Far Out soltou em dezembro remixes antecipando um álbum solo prometido para o segundo semestre).

Mamão (apelido desde os tempos de escola, por ter destruído um mamoeiro) está comemorando 55 anos de carreira em momento delicado. Com artrose causando dores terríveis, ele ficou na fila da cirurgia para colocação de prótese na cabeça do fêmur esquerdo, mas foi vítima da crise na saúde do estado do Rio de Janeiro. O procedimento foi adiado sine die, e os amigos se mobilizaram para ajudá-lo a pagar pela intervenção, a partir de crowdfunding e de um show beneficente que acontece nesta segunda-feira, às 20h, na Sala Baden Powell, em Copacabana.

Leia o artigo completo aqui.

Mais Erlon Chaves

Erlon ChavesTodos falando do Erlon Chaves hoje! 83 anos!

Bom sinal Tá na memória e no coração do povo!

O olhar triste de um músico que ousou o tempo todo, seja musicalmente ou nas suas atitudes. Hoje, celebramos os 83 anos do maestro Erlon Chaves.

Formado no Conservatório Musical Carlos Gomes, Érlon foi arranjador e diretor musical das principais edições do “Festival Internacional da Canção”, o FIC, realizados pela TV Globo, além de outros programas da emissora.

Com sua Banda Veneno, ou mesmo antes, Erlon Chaves criou uma sonoridade particular que fez questão de inserir nos trabalhos de artistas como Elis Regina, Jorge Ben e, principalmente, com Wilson Simonal. Era uma música brasileira em diálogo direto com a cultura negra americana, diferente dos arranjadores que surgiam na época.

Conta a história, que na época em que Simonal estava preso, Erlon Chaves reagiu a provocações de um transeunte, em uma galeria no Flamengo, teve um enfarte e morreu, aos 40 anos.

Triste fim para um maestro negro que ousou ser protagonista em tempos de ditadura militar. Namorou a Miss Brasil, Vera Fischer, foi beijado por diversas dançarinas durante aa apresentação de “Eu também quero mocotó”, no V FIC, além de deixar sua marca na nossa música como um exímio arranjador. Fica aqui nossa homenagem com essa foto de Erlon Chaves na época do lançamento de “Sabadabada”, 1965, um dos trabalhos mais importantes de nossa discografia. Ouça nos comentários.

Crédito: Coleção Almirante, Acervo MIS

Ivan Conti “Mamão”

Banda Veneno

Maestro Erlon Chaves, 83 anos hoje

A vida tem dessas coisas!!!
Eu queria fazer hoje, mas eles acharam melhor vir aqui amanhã. Foi bom pq não desci para o Rio.

Hoje aniversario do meu maestro a quem devo muito do que sei.
Erlon Chaves! 83 anos hoje!
Muita música no céu!!

Amanha falarei um pouco do que sei, sobre este fera na música e na amizade. Homem da música, metia tinta sem dó nem piedade…um documentário é pouco Mestre!!!

E ainda falava, fiquem à vontade professores…

Obrigado Maestro!

Ivan Conti “Mamão”.